1. Início
  2. |
  3. Fcc Notícias
  4. |
  5. Estudantes negros foram os mais afetados por abandono escolar durante pandemia
Avaliação | Processos Seletivos  
Pesquisa e Educação
Concursos
Avaliação | Processos Seletivos  
Pesquisa e Educação
Concursos

 

Estudantes negros foram os mais afetados por abandono escolar durante pandemia

 

|04/04/22

Estudo da Fundação Carlos Chagas mostra a relação entre abandono escolar e desigualdades no ensino durante a pandemia de covid-19

A Fundação Carlos Chagas, atenta à importância de compreender fatores ligados às dificuldades de acesso e permanência no campo educacional, desenvolve o projeto Desigualdades na educação brasileira: ressignificação do abandono escolar no contexto de pandemia. O estudo é coordenado pela pesquisadora Amélia Artes e utiliza dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios – COVID19 (PNAD COVID19 -IBGE, 2020) para analisar o abandono escolar nos ensinos fundamental e médio, levando-se em consideração sexo e raça/cor.

A pesquisa faz parte do projeto temático Educação escolar em tempos de pandemia na visão de professoras/es da Educação Básica, realizado pelo Departamento de Pesquisas Educacionais  da Fundação Carlos Chagas, em parceria com a Unesco Brasil e com o Itaú Social.

Os resultados indicam que o abandono escolar tem sexo e cor, afetando principalmente os meninos negros. Dentre o 1,2 milhão de estudantes de 11 a 14 anos que não receberam atividades escolares em casa durante a pandemia, 40,6% são negros. Os dados também apontam que eles somam 45% do total de alunos que não frequentaram a escola no período.

Os principais resultados da pesquisa, que ainda está em andamento, estão disponíveis no informe publicado pela Fundação Carlos Chagas. O tema também foi assunto de webinário da série Pesquisas Educacionais em Foco

Próximos passos

O estudo conta com um novo recorte temático que faz parte do projeto recém aprovado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP), Desigualdades educacionais no contexto da pandemia: diagnóstico e proposições para políticas públicas. A proposta é compreender como professores da educação básica percebem o abandono e a evasão escolar durante a pandemia e quais ações foram tomadas para a redução desses problemas. 

Além da Fundação Carlos Chagas, integram o projeto a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Universidade de São Paulo (USP), Université de Rouen Normandie, Université de Toulouse, Université Libre de Bruxelles, Western Sydney University e Mohammed V University – Rabat-Morocco. 

Saiba mais
Informe – Abandono escolar e a pandemia no Brasil: efeitos nas desigualdades escolares
O informe traz os principais resultados da pesquisa sobre abandono escolar, desenvolvida no Departamento de Pesquisas Educacionais, com coordenação de Amélia Artes.
I Webinário da Série Pesquisas Educacionais em Foco
O primeiro webinário da série traz uma discussão sobre as desigualdades educacionais na pandemia. Durante o evento, a coordenadora do projeto Desigualdades da educação brasileira: ressignificação do abandono escolar no contexto da pandemia discute as desigualdades educacionais, em especial as relacionadas aos meninos negros.

Skip to content