1. Início
  2. |
  3. Fcc Notícias
  4. |
  5. História da infância e da educação infantil é abordada em entrevista de pesquisador da Fundação Carlos Chagas
Avaliação | Processos Seletivos  
Pesquisa e Educação
Concursos
Avaliação | Processos Seletivos  
Pesquisa e Educação
Concursos

 

História da infância e da educação infantil é abordada em entrevista de pesquisador da Fundação Carlos Chagas

 

Fundação Carlos Chagas. Saiba como foi. Humanidades e Inovação. Educação e Infância: Entrevista com pesquisador Moysés Kuhlmann Junior. Texto em branco contra fundo vermelho.

|01/06/22

Entrevista faz parte de dossiê com o tema Infância(s) e suas brincadeiras, organizado pela revista Humanidades e Inovação

A educação infantil brasileira tem um histórico marcado por desigualdades. Durante um longo período, o atendimento a crianças provenientes de camadas excluídas social e economicamente ocorreu em instituições educacionais vinculadas a órgãos de assistência. Esse quadro só começou a ser revertido a partir da Constituição Federal de 1988 e da Lei de Diretrizes e Bases da Educação, de 1996. Com uma trajetória de pesquisas consolidada sobre a história da educação e da infância, o pesquisador Moysés Kuhlmann Jr. — que lidera o grupo de pesquisa Educação e Infância: Políticas e Práticas da Fundação Carlos Chagas — discute essas e outras questões em entrevista concedida à revista Humanidades e Inovação.

No diálogo, Moysés apresenta a importância do conhecimento histórico para se entender diferentes percepções das infâncias ao longo do tempo e também para compreender mudanças nas políticas públicas educacionais. Para o pesquisador, o conhecimento teórico é essencial na formação de professores e não pode ser desqualificado, pois fornece instrumentos para a análise das condições em que ocorre a prática educativa. 

 A entrevista destaca o livro Infância e Educação Infantil: Uma Abordagem Histórica, de autoria de Moysés e referência em cursos de Pedagogia e de Pós-Graduação em Educação. Publicado inicialmente em 1998, o livro já possui sete edições. 

Outros temas abordados são a relação da educação com o brincar, a formação continuada de professores e os impactos da pandemia sobre a infância. “Sofremos um baque, com consequências que ainda vão precisar ser muito estudadas, sequer sabemos quando de fato chegaremos na pós-pandemia, embora nas condições atuais, isso pareça estar próximo. (…). As crianças têm um grande potencial para superar adversidades. Espero que a educação possa contribuir para a recuperação das perdas acontecidas”, afirma Moysés.

Saiba mais
Entrevista com o professor Dr. Moysés Kuhlmann Júnior – Fundação Carlos Chagas
Texto integra o volume 8, número 68, da
Revista Humanidades e Inovação.
https://revista.unitins.br/index.php/humanidadeseinovacao/article/view/7045

Skip to content