1. Início
  2. |
  3. Educação e Pesquisa | Pesquisas
  4. |
  5. Experiência, Historicidade e Representações Sociais: Contribuição aos Estudos Educacionais (2014-2017)

Experiência, Historicidade e Representações Sociais: Contribuição aos Estudos Educacionais (2014-2017)

Coordenação: Lúcia Villas Bôas

Colaborador: Jean-Marie Barbier (CNAM, França)

Financiamento: CNPq e CNAM (França)

Parceiro: CNAM (França)

Vigência: 2013-2017

Descrição: O estudo tratou da articulação entre experiência, historicidade e representações sociais (RS) de modo a apresentar subsídios aos estudos educacionais. Destacam-se 4 eixos de contribuições: 1) a desnaturalização do conceito: a revisão bibliográfica indicou que, no Brasil, a discussão da experiência foi realizada, sobretudo a partir da década de 1990, a reboque da reflexão sobre os saberes docentes que promoveram novas combinações de seu uso: saberes da experiência, formação experiencial, etc. Contudo, o conceito de experiência não tem sido objeto de discussão nem no âmbito da teoria das RS e nem no da profissionalização docente; 2) o resgate do sujeito: na educação, o conceito de experiência é voltado para a ação, o que permite o resgate do sujeito concreto por oposição a um sujeito epistêmico de modo a discutir a aprendizagem como um saber encarnado no campo profissional; 3) relações entre historicidade, RS e experiência: a experiência se organiza de acordo com uma lógica histórica, sobretudo graças à memória: as interações passadas servem de guia para as interações presentes e estas servem às interações futuras em um modelo de continuidade. Assim, a experiência pode ser analisada por meio dos sistemas de representações presentes no cotidiano que orientam os modos de pensar e de agir no campo profissional por meio do par conceitual “espaço de experiência e horizonte de expectativa” e em torno das questões sobre a memória a partir de uma perspectiva histórica; 4) aspectos teórico-metodológicos: embora o estudo realizado possa ser caracterizado como exploratório, uma vez que o tema não tem sido objeto de pesquisas brasileiras na área, a organização conceitual sobre a construção, a elaboração e a comunicação da experiência foi adequada para sua análise no campo profissional.

FCC
Skip to content