1. Início
  2. |
  3. Educação e Pesquisa | Pesquisas
  4. |
  5. Inserção profissional de egressos de programas de iniciação à docência

Inserção profissional de egressos de programas de iniciação à docência

Coordenação: Patrícia Cristina Albieri de Almeida

Equipe de Pesquisa: Marli André (PUC-SP) Marli Amélia Lucas Pereira, Laurizete Ferragut Passos (PUC-SP), Márcia de Souza Hobold, Neusa Banhara Ambrosetti (Unitau), Maria das Graças Chagas de Arruda Nascimento, Ana Maria Gimenes Correa Calil (Unitau), Magali Silvestre, Maria de Fatima Ramos de Andrade

Financiamento: CNPq

Vigência: 2017-2018

Descrição: Esta pesquisa se insere no campo da formação de professores e ao analisar o processo de inserção profissional de egressos do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência – Pibid, pretendeu trazer contribuições para o entendimento dessa fase crucial do ciclo profissional: o início da carreira. O Pibid, programa proposto pelo MEC/Capes para o aperfeiçoamento e a valorização da formação de professores para a educação básica, tem por finalidade apoiar a iniciação à docência de estudantes de licenciatura visando valorizar o magistério e contribuir para a elevação do padrão de qualidade da educação básica, pela integração entre teoria e prática e entre universidade e escola. Partiu-se do pressuposto de que o Pibid, ao trazer subjacente a ideia da formação inicial integrada às escolas básicas, amplia a convivência dos licenciandos com a prática docente, potencializa a formação inicial e ameniza as condições adversas sofridas pelos professores em início de carreira. Sabe-se que a inserção profissional dos professores é, quase sempre, um período de incertezas, instabilidade e tensão, pelo fato de representar o início da atividade profissional e, paralelamente, para muitos, a passagem para a vida adulta e, são raros os apoios aos iniciantes nessa fase. A investigação utilizou-se da abordagem qualitativa, com dados coletados por meio de grupos de discussão com doze professoras iniciantes, ex-pibidianas e egressas do curso de Pedagogia de uma universidade pública Federal do estado de Minas Gerais; questionário para caracterização pessoal e profissional das participantes; entrevistas semiestruturadas com sete diretoras e supervisoras das escolas básicas onde atuam essas professoras; e análise documental do projeto político pedagógico da instituição formadora. A revisão da literatura incluiu teóricos como Nóvoa (2009a, 2009b, 2011, 2013), Marcelo Garcia (1999, 2010), Vaillant e Marcelo Garcia (2012), Imbernón (2011), Zeichner (2010), Papi (2011), Nono (2011) entre outros, que discutem a formação inicial e o início da carreira dos professores, o que possibilitou conhecer os caminhos que percorrem os professores iniciantes desde a formação até o momento que adentram as escolas. Para a análise dos dados, foi adotado o método denominado por André (1983) como Análise de Prosa e os tópicos e temas levantados permitiram formular três categorias: o ponto de vista das professoras iniciantes sobre a formação inicial; o ponto de vista das iniciantes sobre a inserção profissional; de iniciantes a experientes: a construção da profissionalidade dessas professoras. Os dados revelaram que a inserção foi marcada por dificuldades e tensões, mas ao mesmo tempo descobertas e aprendizagens. Considerou-se que tanto a formação inicial no curso de Pedagogia, como a participação no Pibid, foram fundamentais à inserção profissional, devido a configuração que tanto a teoria e prática, quanto a pesquisa foram ganhando durante o processo formativo, explicitado pelo movimento ação/reflexão/ação, facilitado pela integração entre a universidade e a escola.

 

 

FCC
Skip to content