O aprender a aprender na produção acadêmica brasileira

Coordenação: Claudia Davis

Equipe de Pesquisa: Claudia Davis, Karin Dietz

Financiamento: FCC

Parceiro: Invalsi (Roma, Itália)

Vigência: 2017 

Descrição: O objetivo da pesquisa foi analisar como se configura o campo do “aprender a aprender” nas produções brasileiras, por meio de uma revisão de artigos e livros publicados no período de 2000 a 2016. Como resultado, foram encontradas duas perspectivas: uma que adota o ponto de vista da psicologia cognitiva e relaciona o “aprender a aprender” à aquisição, domínio e utilização de estratégias cognitivas e metacognitiva, incentivando o aprender constante ao longo da vida; outra que se opõe ao tema, por ver nele apenas um subterfúgio (ideológico) do capitalismo aprimorar a educação escolar da classe dominante, tornando inócua aquela destinada à classe dominada. As duas perspectivas caminham em paralelo, sem dialogarem entre si. Nessas circunstâncias, o conhecimento do aprender a aprender dificilmente progredirá e dificilmente terá sentido para aqueles que na escola atuam, formando o cidadão de hoje e de amanhã.

Skip to content